{lang: 'pt-BR'}

Facebook oficializa oferta para Bolsa e espera levantar US$ 5 bi

A rede social Facebook pretende levantar em torno de US$5 bilhões de dólares com a abertura de seu capital na Bolsa de Nova York. A empresa de Mark Zuckerberg apresentou ontem o registro oficial da oferta às autoridades norte-americanas. A operação avalia a companhia em cerca de US$75 bilhões de dólares.

Analistas estimam que a oferta inicial de ações possa chegar até US$10 bilhões, o que elevaria para algo perto de US$100 bilhões o valor de mercado da empresa. A oferta pública de ações é a mais aguardada desde a do Google, em 2004. Naquela época, o gigante da internet conseguiu US$1,9 bilhão, atingindo US$23 bilhões em valor de mercado (até nisso o Facebook vai ganhar do Google, é?).

O banco que gerenciará a estreia do Facebook no mercado será o Morgan Stanley. Os subscritores da operação serão os bancos Morgan Stanley, JP Morgan Chase, Goldman Sachs, Bank of American-Merrill Lynch, Barclays Capital e Allen & Company.

Podemos esperar um rápido crescimento da rede social com base nos números apresentados no registro. O total de usuários ativos saltou de 197 milhões de 2009 para 845 milhões em dezembro do ano passado. A receita cresceu 88% só no último ano, para US$3,7 bilhões. Já o lucro de US$607 milhões em 2010 para US$1 bilhão no ano passado. Confira esses dados no infográfico abaixo:

Estatísticas Facebook

O nível de interação dos usuários na rede social pode ser medido pelo número de comentários e cliques no botão “curtir” que, somados, chegaram a quase 3 bilhões por dia. São cerca de 250 milhões de fotos postadas por dia no site.

Informações dos usuários coletadas a partir dessas interações são uma das razões que justificam as altas cifras envolvidas na oferta. A empresa pretende usar essas informações para vender anúncios direcionados, com base em costumes e preferências de clientes potenciais.

Em uma carta enviada aos potenciais acionistas, entretanto, o chefe-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, disse que prefere continuar a desenvolver melhores serviços do que trabalhar para aumentar as receitas.

“Nós não construímos serviços para ganhar dinheiro, nós fazemos dinheiro para construir melhores serviços”, disse.

Quando o Facebook se tornar uma empresa pública, todas as decisões tomadas por Mark, que ainda são sigilosas, passarão a ser divulgadas publicamente.

Sabem de uma coisa? Olhando tantos milhões e bilhões, se um dia o Facebook se tornar o Orkut (falindo e abandonado), acho que Mark Zuckerberg estará com um bom pé de meia em sua conta bancária. Fala sério! :D

Abraços!



Samuel Paiva Mucin - CEO

Avalie este post!
[Total: 0    Average: 0/5]

Comente via Facebook

Nerds comentaram